Depois de um tempo tentando agradar ou, sei lá, agindo da melhor forma possível andando na linha ténue entre ser o que se é, e ser o que as pessoas esperam que você seja, a melhor forma possível de conseguir viver, é deixando que cada um cure suas próprias expectativas. Não alimentar os anseios alheios e não se importar com a opinião (quase sempre vaga) da maioria, pode nos levar a lugares realmente bons. É desnecessário ficar tentando provar algo a alguém. As pessoas tomam como verdade aquilo que lhes convém.
Matheus Rocha
27/3/2014 . 0 notes . Reblog
Somos todos senhores das nossas próprias vontades. Saber o que fazer, às vezes, é difícil, mas a vida sempre nos deixa escolha. Só não esqueça amigo, que mesmo quando só existe uma opção, você ainda assim, tem duas alternativas: escolhê-la, ou não.
Matheus Rocha
25/3/2014 . 0 notes . Reblog
As coisas não costumam ser tão fáceis para quem já teve o coração machucado. É, é isso. É quase um trauma. É quase uma barreira difícil de transpor. É quase… é quase uma maratona em que você tem que correr e superar cada adversário, pulando obstáculos, driblando as besteiras que ressoam na mente. É uma árdua disputa de você com sua própria sobra. Você e, aquilo. Seu coração.
Matheus Rocha
24/3/2014 . 0 notes . Reblog
Meus pensamentos gritam tão alto, que, às vezes, tenho a sensação de contar a vida toda só dizendo: Oi.
Matheus Rocha
24/3/2014 . 0 notes . Reblog
Escrever é ter coragem de botar no papel o que a gente não põe na vida.
Desconhecido (via guri-indefeso)
24/3/2014 . 6,537 notes . Reblog
27/2/2014 . 0 notes . Reblog
24/2/2014 . 0 notes . Reblog
Uma das principais batalhas que travo comigo mesmo, é para tentar entender quais das vontades fazem parte das minhas reais necessidades. É parte da vida, viver cercado por futilidades, mas em algum momento a gente precisa parar e entender se aquele amontoado de coisas, seres e sentimentos, representam de fato algo indispensável para a nossa felicidade, ou se são meros acessórios. Adornos.
Matheus Rocha
24/2/2014 . 0 notes . Reblog
24/2/2014 . 0 notes . Reblog
24/2/2014 . 0 notes . Reblog